30.11.12

grande coisa mesmo

Tanto faz. É-me indiferente. Tanto se me dá. É-me igual. Grande coisa.

Os miúdos cá de casa ficam desconcertados com este livro e olham para mim no fim para que lhes explique aquele pai. E eu explico-lhes aquele filho.

A Planeta Tangerina, no meio da criação própria, trouxe-nos discretamente uma edição alheia com este recado acutilante e bem humorado contra a indiferença.
[por favor não percam os saldos!]
O T fez 6 anos. Pois.

Já tem um livro pequeno para ler à noite sozinho antes da história, lê e tabuletas na rua e avisa, satisfeito, das suas proezas.

Faz os trabalhos de casa em total autonomia e gosta mais da Primária porque temos trabalhos de casa. Quanto tempo durará este estado de encantamento, não sei. Por agora tem dado grande satisfação ao pequeno (grande descanso aos adultos) e a vida corre-lhe sobre rodas.


Este foi um dos que lhe dei para ler e que depois levou para a escola para ler aos colegas. Todos queriam ler o Billy!

O T fez 6 anos. Pois.
E então, lembro-me dos adolescentes de olhos a rebolar e ombros a encolher (que todos fomos um dia)

e penso em como, bem mais breve do que imagino, vou estar a desejar ter um tigre mesmo aqui à mão.

Agora aproveito para gozar a falta dos dentes da frente, a cantoria, alegria e saltos permanentes e os abraços à volta do pescoço quando, do nada vem e diz, mãe - abraço!
...........................................................................

grande coisa
Planeta Tangerina, 2011
William Bee
isbn 978-989-8145-37-6
primeiro visto aqui
oferecido!

Sem comentários:

Enviar um comentário